Jebel Jais Flight, a maior tirolesa do mundo

Quando pensamos em Emirados Árabes nos vem à mente a estonteante Dubai e seus superlativos. O maior edifício do mundo, o maior shopping center, a maior ilha artificial, a maior roda gigante (ainda em construção), o maior isso, o maior aquilo. E também é no emirado de Ras Al Khaimah, distante aproximadamente 120 km de Dubai, que inaugurou, no dia 01/02/2018, a maior tirolesa do mundo em comprimento, certificada pelo Guinness World Records.

Localizada na maior montanha dos UAE, há mais de 1.600 metros acima do nível do mar, a tirolesa mede 2.800 metros e você pode atingir a velocidade de até 160 km/h. O percurso é feito em duas etapas. A mais longa, com 1.680 metros de comprimento, dura aproximadamente 3 minutos e você vai deitado. Em uma plataforma de vidro, suspensa há 50 metros do chão, você é transferido para a próxima etapa, de 1.000 metros, onde você vai sentado. O custo desta aventura é de aproximadamente AED 650,00 ou R$ 580,00 (câmbio do dia 27/02/2018) e pode ser reservado aqui.

Para poder me deslocar até a montanha, a alternativa era a locação de um carro, já que não consegui transporte público que chegasse lá. Solicitei junto ao Detran a PID – Permissão Internacional para Dirigir, ao custo de aproximadamente R$ 90,00, com a mesma validade da CNH. Sem este documento não poderia alugar o veículo, muito menos dirigir nos UAE, já que a nossa habilitação não é aceita por lá. Entre pagar a taxa e receber o documento foram aproximadamente 7 dias.

Aluguei uma Ford EcoSport na RentalCars, por aproximadamente R$ 120,00 a diária, com quilometragem livre e todos os seguros inclusos (roubo/acidente). O aluguel do GPS, a parte, custou AED 30,00 ou R$ 26,00 (câmbio de 27/02/2018). O carro foi retirado e devolvido no terminal 1 do Aeroporto Internacional de Dubai. Há vários locais para retirada/devolução, porém alguns não funcionam nos horários da sua necessidade. Havia uma locadora próxima do apartamento onde eu estava mas como eu gostaria de fazer a devolução tarde da noite, a empresa já estaria fechada. Por esse motivo optei por retirar e devolver no aeroporto, bem longe de onde eu estava hospedada.

Estrada para Jebel Jais

Enfim chegou o dia. Terça-feira, 12 de fevereiro de 2018. “Viajei” até o aeroporto logo cedo, afinal eram 55 longos minutos, sabe Allah quantos km de distância. A retirada foi feita no balcão da National (o RentalCars reúne várias locadoras), no desembarque do T1. Programei o GPS para Ras Al Khaimah, música árabe na rádia e pé na tábua. A rodovia não tem pedágio e o asfalto parecia um tapete. Eram 5 pistas pra cada lado com a velocidade máxima de 120 km/h. O carro já estava programado para dar um aviso sonoro caso eu ultrapassasse o permitido. Muito pertinente, pois eu sou campeã em receber multa por excesso de velocidade.

Chegando lá, 1h e pouco depois, cadê placas de sinalização para Jebel Jais? (esse é o nome da montanha). O jeito foi parar no primeiro comércio e pedir informação. Primeira pergunta “do you speak English?”. A resposta foi não. Não tive dúvidas que a jornada seria loooooonga. Sei que para encurtar a história, parei umas 8 vezes até conseguir localizar a primeira placa de sinalização que direcionava à montanha. Numa das vezes, parei 3 árabes que estavam andando na rua, perguntei, eles se olharam e balançaram a cabeça. Ok, bola pra frente. Por último, umas duas horas depois de rodar, parei em um supermercado, comprei uns snacks e enfim o rapaz do caixa me mostrou onde era. Já estava bem próxima.

Começo da estrada para a montanha

A subida até o topo é cheia de curvas, em torno de 30 km, porém o asfalto é novo também, a rodovia super bem sinalizada. O trajeto é muito parecido com o da Serra do Rio do Rastro em Santa Catarina. A paisagem é de tirar o fôlego! Entretanto, nas montanhas não há vegetação, só pedra sobre pedra, mas mesmo assim, lindo demais.

Chegando lá, tem um estacionamento onde você é obrigado a deixar o carro. O staff da Toro Verde, que é a empresa que vende os passeios de tirolesa, já te encaminha em uma van que irá te levar no receptivo, onde você será preparado com o equipamento, terá todas as instruções, poderá usar banheiro e armários, alugar uma GoPro e tomar um café. O aluguel da GoPro custa AED 120,00. Eu havia esquecido a minha no carro, lá no estacionamento, e não tinha como voltar buscar. Senão, você pode usar a sua mesmo e o capacete já está incluso no pacote.

Do receptivo até a plataforma do salto a van te leva novamente. Chegando lá, os instrutores (que são da Costa Rica, super animados) te dão mais algumas informações e te preparam para te empurrar montanha abaixo. Fui com outros dois rapazes, um de Toronto e outro do Texas, e fui a primeira a ‘descer a ladeira’. O momento crítico é aquele quando te soltam e aí a adrenalina sobe feito louca. Confiram no vídeo. Depois do primeiro grito, aí é só curtir a paisagem que é incrível. Detalhe, não pode abrir os braços.

Três minutos depois você chega na plataforma suspensa, que só fui ver que era de vidro quando assisti o vídeo. Minhas pernas bambearam tanto que quase saí de gatinho para o outro cabo de aço. (KKKKKK). A próxima descida, de 1 km, é sentada, muito tranquila porém rápida demais. Você nem ouve os gritos no vídeo, somente o barulho do vento. Ao final da experiência, você recebe um patch com o seu número. Eu fui a pessoa n° 469 a descer a maior tirolesa do mundo! Uhuuuuuuuuuuuuuuuu!!

Depois de terminado o passeio, fiquei ainda um tempo observando a paisagem, tirando umas fotos, fazendo um lanche. Cheguei em Ras Al Khaimah já estava escurecendo. Ajustei o GPS para Dubai novamente e lógico, tive que parar pra pedir uma informação, pois num determinado viaduto que estava em obras, fiquei perdida. Parei numa ‘bodega’, era o único lugar que tinha, o senhorzinho falava árabe e mimiquês. Com os gestos de seguir em frente e fazer a rotatória consegui pegar a estrada para Dubai.

A volta foi super tranquila e pasmem, a rodovia inteira iluminada. Parei num posto para abastecer a nave e gastei míseros AED 69,00 em uns 30 litros de gasolina, o que daria aproximadamente R$ 2,00 o litro. Carro devolvido, entrei no aeroporto tomar um café e depois peguei o metrô de volta pra casa, faceira, feliz e contente.

Valeu cada centavo investido nessa aventura em Jebel Jais. Dubai não é só compras e passeios de luxo. Quem quer aventura, tem também. Outro dia eu conto sobre o salto de paraquedas sobre a Palm Jumeirah, que foi outro passeio inesquecível.

Jebel Jais Flight

Fonte: Google Imagens

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s