Museo Memoria y Tolerancia

O passeio a este temeroso museu foi indicação de um brasileiro que dividia comigo a fila do embarque para o voo com destino à Cidade do México em Guarulhos. Enquanto esperávamos pacientemente o embarque dos passageiros, começamos a conversar e aquele senhor que mora há 2 anos no DF me passou algumas dicas gastronômicas (experimentei todas!) e também este museu. Obrigada Seu Christopher, não sei porquê mas ele tinha cara de Christopher. Uma pena que não perguntei seu nome.

Era meu último dia na Cidade do México e já passava das 15:00h. Eu estava sentada num banco na Plaza Juárez, ao lado do Palacio de Bellas Artes, observando pessoas ao redor de um chafariz, crianças brincando, casais namorando, enquanto ouvia um cego tocar uma gaita de boca e pensando na vida. Melancolia pura até que resolvi sair dali. Tinha esquecido completamente do museu até que dei de cara com ele em frente à praça, logo ao lado do majestoso Hotel Hilton.

Comprei logo meu boleto, ao valor de MXN 69,00 (R$ 12,00) e fui informada que a visita completa teria duração de 03 horas, mas que eu poderia voltar no dia seguinte com o mesmo ingresso para terminar de ver as exposições. Eu tinha somente 1h30min até que o museu fechasse naquele dia.

A proposta do museu é a seguinte: “Difundir la importancia de la tolerancia, la no violencia y los derechos humanos. Crear conciencia a través de la memoria histórica, particularmente a partir de los genocidios y otros crímenes. Alertar sobre el peligro de la indiferencia, la discriminación y la violencia para crear responsabilidad, respeto y conciencia en cada individuo”.

Só consegui visitar a parte sobre “Memória”, que tem uma exibição permanente dos genocídios a partir do século XX. A visita inicia com um breve filme sobre o Holocausto e a partir dali a maior parte da exposição “Memória” é como se você estivesse em Auschwitz-Birkenau. É igualmente chocante e emocionante. Tem até um vagão de trem original, trazido da Polônia, que foi usado para o transporte dos polacos e judeus na 2ª GM.

O museu é completamente interativo, com painéis de LED, telões para exibição de filmes, cenários e conta com muitos objetos trazidos dos campos, como o próprio vagão, pijamas listrados e sapatos abandonados pelos prisioneiros nos campos. Os documentários exibidos com depoimentos dos sobreviventes te fazem chorar assim como toda a exposição. Aconselho levar lenços de papel.

E aí, alguém de vocês já visitou o museu? Conta pra mim como foi a experiência!

Mais informações aqui.

Anúncios

2 comentários sobre “Museo Memoria y Tolerancia

    1. Olá, Filomena! Obrigada pela visita e comentário!
      Pois acredita que acabei não experimentando nenhuma paleta enquanto estive lá?
      Taí mais um motivo pra voltar ao México!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s