Tags

, , , , , , , , , ,

“Se você mora em New York ou em São Paulo, o P.J. Clarke’s dispensa apresentações. Isso porque ele não é só um dos bares mais antigos de New York, é também talvez o mais lendário. Década após década, depois de duas guerras mundiais, da grande depressão, da lei seca, e de muitos altos e baixos na cidade, o P.J. segue praticamente inalterado. Não como um retrocesso, mas como uma testemunha dos valores intemporais de um serviço amigável, de uma atmosfera singular e de um clima de bairro. E, claro, servindo os melhores hambúrgueres da cidade.

Este é o lugar onde Jackie Kennedy trouxe John Jr. e Caroline para seus almoços aos sábados. Este é o lugar onde Buddy Holly pediu em casamento a sua esposa diante de uma multidão atordoada, onde Frank Sinatra encerrava suas noites na cidade, onde o cantor Johnny Mercer escreveu a canção “One for My Baby” e onde Nat King Cole mordeu um cheeseburger e declarou que era “o Cadillac dos hambúrgueres”, estabelecendo o que seria o prato ícone do P.J. Clarke’s até hoje.”

Foi movida por esta e outras descrições de blogs de viagens que fui provar o tal Cadillac dos hambúrgueres. Fui com tanta expectativa, imaginando, é claro, encontrar algo melhor que o “The best burger in the world”. Alô, Chef Durski, NY precisa de você!

Fui na filial da Lincoln Square, numa região muito bacaninha de Manhattan, cheia de restaurantes no entorno e na esquina da Metropolitan Opera. Já era um pouco tarde, o lugar estava vazio e eu estava faminta. Pedi logo o meu “The Cadillac”, acompanhado de “Buttered Potato Home Fries” e um chopp muito ruim (não tinha nem colarinho!), que acabei deixando de lado, já que a Corona que eu queria, não tinha.

O hambúrguer não tinha nada assim em especial, só o bacon crocante (que por si só já deixa qualquer coisa very special!) mas de certo que na época em que foi chamado de Cadillac dos hambúrgueres não deveria existir coisa melhor. Nem mesmo Shake Shack, que é muito melhor e 3x mais barato. As batatas estavam ok.

A comida pode não ter estado lá grandes coisas, mas matou minha fome e minha curiosidade. Outro prato tradicional do lugar é o Chips and Fish, servido inclusive embrulhado no jornal, como manda o figurino inglês. O restaurante possui uma única filial fora dos EUA, e adivinhem? Fica em São Paulo. Segundo eles, os brasileiros são os estrangeiros que mais frequentam o PJ. Certamente iludidos, tipo eu, que vão em busca do “Cadillac”.

Mais informações aqui.

Anúncios